O MASA : Contexto Legal Versão para impressão

O Decreto Presidêncial nº 1/2015, de 16 de Janeiro, criou o Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar.

 

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar é o órgão central do aparelho do Estado que, de acordo com os princípios, objectivos e tarefas definidos pelo Governo, dirige, planifica e assegura a execução da legislação e políticas no domínio da agricultura, pecuária, hidráulica agrícola, plantações agro-florestais e segurança alimentar.

 

Atribuições

 

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar tem as seguintes atribuições:

 

  1. Fomento da produção, agro-industrialização e competitividade dos produtos agrários;
  2. Promoção do desenvolvimento sustentável através da administração, maneio, protecção, conservação e uso racional de recursos essenciais à agricultura e segurança alimentar;
  3. Promoção do uso e desenvolvimento sustentável dos recursos agro-florestais;
  4. Promoção da Investigação, extensão e assistência técnica agrária e de segurança alimentar;
  5. Promoção, monitoria e avaliação de programas, projectos e planos agrários e de segurança alimentar;
  6. Licenciamento das actividades agrárias.

 

Competências

 

Para a concretização das suas atribuições o Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar tem as seguintes competências:

 

Na área da Agricultura:

  • Propor a aprovação de legislação, politicas e estratégias de desenvolvimento agrícola.
  • Implementar políticas, estratégias, planos, programas e projectos do sub-sector.
  • Estabelecer normas para licenciamento, fiscalização e monitoria das actividades do sub-sector;
  • Estabelecer normas para a implementação de projectos e programas de fomento das actividades agrícolas;
  • Garantir a defesa sanitária vegetal e controlo fitossanitário;
  • Promover programas de investigação agrícola e disseminar os resultados;
  • Promover e garantir a assistência técnica aos produtores através dos serviços de extensão agrária, para o aumento da produção e produtividade;
  • Promover e garantir a capacitação dos produtores.
  • Promover a criação e desenvolvimento de infra-estruturas e serviços de apoio às actividades agrícolas;
  • Produzir e sistematizar informação sobre a agricultura no país.

 Na área da Pecuária:

  • Propor a aprovação de legislação, politicas e estratégias de desenvolvimento pecuário.
  • Implementar políticas, estratégias, planos, programas e projectos do sub-sector.
  • Estabelecer normas para licenciamento, fiscalização e monitoria das actividades do sub-sector;
  • Estabelecer normas para a implementação de projectos e programas de fomento das actividades pecuárias;
  • Garantir a defesa sanitária animal, incluindo animais aquáticos, controlo zoo-sanitário e saúde pública;
  • Promover programas de investigação pecuária e veterinária, e disseminar os resultados;
  • Promover e garantir a assistência técnica aos produtores através dos serviços de extensão agrária, para o aumento da produção e produtividade;
  • Promover e garantir a capacitação dos produtores.
  • Promover a criação e desenvolvimento de infra-estruturas e serviços de apoio às actividades pecuárias;
  • Produzir e sistematizar informação sobre a pecuária no país.

 

Na área da Hidráulica Agrícola:

  • Propor a aprovação de legislação, politicas e estratégias de desenvolvimento hidro-agrícola;
  • Definir, elaborar e promover programas e projectos para o desenvolvimento de infra-estruturas hidro-agrícolas.
  • Promover a gestão e o uso sustentável da água para o aumento da produção e da produtividade agrária;
  • Elaborar e implementar normas e procedimentos sobre o acesso e uso sustentável de infra-estruturas hidro-agrícolas.

 

Na área de Plantações Agro-florestais:

  • Propor a aprovação de legislação, políticas e estratégias de promoção e desenvolvimento de plantações agro-florestais;
  • Implementar políticas, estratégias, planos, programas e projectos do sub-sector.
  • Estabelecer normas para a implementação de projectos e programas de fomento de plantações agro-florestais;
  • Assegurar o desenvolvimento de plantações agro-florestais para fins de conservação, energéticos, comerciais e industriais;
  • Promover programas de investigação florestal e disseminar os resultados;
  • Promover o processamento interno dos recursos provenientes das plantações agro-florestais.

Na área da Segurança Alimentar:

  • Propor a aprovação de legislação, politicas e estratégias de segurança alimentar;
  • Promover boas práticas de preparação e uso de alimentos para garantia da segurança alimentar e nutricional;
  • Produzir, sistematizar e divulgar informação sobre a segurança alimentar no país;
  • Promover programas de educação pública e informação sobre acesso, conservação e processamento de alimentos;
  • Garantir a segurança alimentar através da educação nutricional das comunidades priorizando os alimentos mais nutritivos;
  • Assegurar a promoção e coordenação intersectorial na formulação, monitoria, avaliação e implementação do quadro de políticas e estratégias para garantir a segurança alimentar e nutricional da população.

 

Estrutura

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar tem a seguinte estrutura:

 

  1. Inspecção da Agricultura e Segurança Alimentar;
  2. Direcção Nacional de Agricultura e Silvicultura;
  3. Direcção Nacional de Veterinária;
  4. Direcção Nacional de Extensão Agrária;
  5. Direcção de Planificação e Cooperação Internacional;
  6. Direcção de Documentação e Informação Agrária.
  7. Gabinete do Ministro;
  8. Gabinete Jurídico;
  9. Departamento de Administração e Finanças;
  10. Departamento de Recursos Humanos;
  11. Departamento de Comunicação e Imagem;
  12. Departamento de Aquisições.

 

Instituições Subordinadas

 

São instituições subordinadas do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar:

  1. Instituto de Investigação Agrária de Moçambique;
  2. Instituto de Algodão de Moçambique;
  3. Instituto de Fomento de Caju;
  4. Centro de Promoção da Agricultura;
  5. Outras instituições como tal definidas nos termos da legislação aplicável.

 

Instituições Tuteladas

 

São instituições tuteladas pelo Ministro da Agricultura e Segurança Alimentar:

  1. Fundo de Desenvolvimento Agrário;
  2. Instituto Nacional de Irrigação;
  3. Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional;
  4. Outras instituições como tal definidas nos termos da legislação aplicável.