MARRUPA Acolhe o VI Conselho Coordenador do Ministério da Agricultura Versão para impressão

marrupa11O Conselho Coordenador do Ministério da Agricultura, reunido na sua VI Sessão, sob o lema “Pela Produtividade, Segurança Alimentar e Geração de Riqueza”, no Município de Marrupa, Distrito do mesmo nome, na Província nortenha de Niassa, nos dias 30 de Maio a 1 de Junho de 2012, avaliou o desempenho do sector agrário e do MINAG em 2011, bem como divulgar instrumentos de orientação estratégica para os próximos anos.

 

Participaram no evento 172 convidados entre os quais, quadros do Ministério da Agricultura a nível central, provincial e distrital, agricultores de Niassa, entre outros.

 

 

 

marrupa13

Intervindo na sessão de abertura o pelouro da agricultura, José Pacheco, referiu que este constituia uma oportunidade para uma reflexão conjunta sobre o desempenho do sector com vista a aprimorar o exercício de planificação estratégica e operacional do sector agrário, bem como reforçar o espírito de trabalho em equipa, em prol do desenvolvimento harmonioso e sustentável do agronegócio.

 

A nível do Governo da Província o encontro foi honrado pela presença na cerimónia solene da Excelentíssima Senhora Verónica Ernesto Langa, Secretária Permanente da Província, em representação de Sua Excelência o Governador da Província de Niassa e ainda do Excelentíssimo Senhor Iazalde das Neves Ussene, Administrador do Distrito de Marrupa e a Excelentíssima Senhora Marta Romeu, Presidente do Município de Marrupa, tendo enaltecido o facto do VI Conselho Coordenador do MINAG ser o primeiro evento do género a acontecer em Marrupa.

 

Durante os três dias foram discutidos temas importantes e dadas valiosas contribuições para a identificação e sistematização dos principais desafios que ainda existem por enfrentar no processo de implementação do Plano Estratégico para o Desenvolvimento do Sector Agrário (PEDSA) e tornar essas mesmas contribuições num instrumento de trabalho ao nível das instituições do MINAG.

 

Por outro lado, uma das prioridades do Ministério da Agricultura, prende-se com a finalização do Plano Nacional de Investimentos do Sector Agrário, que vai permitir priorizar e operacionalizar os investimentos necessários para impulsionar o crescimento do sector nos próximos anos e todos os intervenientes no processo produtivo devemfazer a réplica a n´vel local com vista a consolidação do espírito de equipa, patriotismo e responsabilidade, pois o plano de investimento será a força motriz para acelerar o processo de operacionalização e implementação do PEDSA.

 

No decurso do Conselho Coordenador, a Direcção do Ministério da Agricultura, reuniou-se com os produtores de Marrupa  e distritos circunvizinhos, tendo estes manifestado a sua satisfação pelo aumento da produção e produtividade no distrito,e ainda pela melhoria da comercialização de excedentes de cereais e hortícolas, graças à disponibilização pelo Governo de Moçambique dos vulgos 7 milhões de meticais e à assistência recebida das redes de extensão pública e privada, tendo se comprometido a aumentar cada vez mais a produçao, produtividade e diversificação de culturas.

 

Não obstante, foram apontados alguns constrangimentos que enfermam o desenvolvimento do distrito, tais como: Insuficiência de insumos agrícolas; conflito homem fauna bravia; falta de meios de transporte a nível do SDAE local o que dificulta  intervenções rápidas na solução dos conflitos acima referidos e também a adequada assistência aos camponeses e transporte de excedentes para as feiras agro-pecuárias dentro e fora do distrito e ainda a falta de cantina vocacionada a venda de insumos agrícolas e falta de agricultura mecanizada, isto é, a maioria dos produtores de Marrupa utilizam enxada para preprar e colocar a semente no campo.

 

Foram também reaizadas visitas de campo, a três regiões destintas dentro d Disrito de Marrupa, nomeadamente a machamba do agricultor Garcia, associação Horta de Muchimbua e ao campo de PITTA, cujas recomendações resumem-se em:  os Serviços Distritais de Actividades Económicas devem apoiar os produtores na planificação da campanha agrária, bem como fazer visualizar no PITTA outras componentes tais como a pecuária, aquacultura e culturas indígenas nos planos de produção agrária.

 

A Direcção Provincial de Agricultura de Niassa deve elaborar uma matriz, com responsabilidades e prazos, de modo a permitir uma avaliação clara e eficiente das recomendações deixadas no terreno durante as visitas, e apresentar resultados dos progressos obtidos da sua implementação. Por ourro lado, o incremento da assistência técnica aos produtores locais, pelos investigadores e extensionistas, o apoio no acesso aos pestecidas e sementes melhoradas ao nível do distrito e a melhoria do sistema de informação de mercados, com vista ao aumento da comercalização de produtos agrícolas, constituem desafios para a máquina da agricultura de Niassa.