Pontos Focais da OIE Descutem Procedimentos em Maputo Versão para impressão

oie01Maputo acolheu entre os dias 3 a 5 de Dezembro de 2013, sob auspícios da OIE, a Terceira Reunião dos Pontos Focais sobre Medicamentos e Drogas veterinárias dos países africanos. Participaram no evento 35 países da Região da África, representação Regional da OIE em África, Representantes da Sede da OIE em Paris, dos Estados Unidos, representantes dos Centros de Colaboração com a OIE, docentes da Universidade de Nairobi, Universidade de Pretória, Empresa Mayer Animal Health GmbH e também representantes da FAO em Roma.

 

O terceiro ciclo de capacitação dos Pontos Focais teve como objectivos, melhorar a compreensão sobre os procedimentos da OIE para os novos Pontos Focais; fazer o seguimento das resoluções da Conferência da OIE sobre Resistênciaoie01 aos anti-microbianos; melhorar a compreensão sobre a validação dos testes de diagnóstico; melhorar a compreensão sobre os últimos desenvolvimentos dos medicamentos anti-parasitários, bem como fazer uma abordagem sobre alguns tópicos relevantes para algumas regiões do globo terrestre sobre o uso de antibióticos em animais aquáticos e o papel dos veterinários privados na luta contra a resistência aos anti-miocrobianos.

Este encontro produziu resultados muito importantes para o sector da veterinária no país e em África em geral na necessidade de estabelecimento de um sistema harmonizado para a colecta de dados sobre a resistência aos anti-microbianos e quantidades dos agentes antimicrobianos usados em animais com base nas normas da OIE.

Por outro lado, pretende contribuir e participar na cooperação regional com vista ao estabelecimento de medidas para o uso responsável dos agentes antimicrobianos em animais; promover boas práticas da agricultura incluindo o uso de vacinas onde for aplicável e interagir com partes interessadas observando os princípios da OIE Codex Alimentaríus para minimizar o surgimento da resistência aos agentes antimicrobianos.

Ainda neste encontro, a OIE estabeleceu que a terceira e quarta geração de CEPHALOSPORINS e FLUOROQUINOLONES não devem ser usados no tratamento preventivo em reções ou água na ausência de sinais clínicos, como também não devem ser usados como primeira linha de tratamento. Entretanto, só poderão ser usados se não houver outra alternativa.

Outras recomendações que mereceram destaques deste evento, referem-se aos programas nacionais de vigilância e monitoria da resistência aos antimicrobianos que devem passar a incluir os programas com base científica; amostragem e testagem rotineira dos animais na unidade de produção, no mercado ou no matadouro; o estabelecimento de um programa sentinela organizado, amostragem de animais, manadas e vectores, como também a análise dos registos da assistência sanitária e diagnóstico laboratorial.