II FÓRUM DE AGRONEGÓCIO: Uma Plataforma de Diálogo e Parceria Inteligente Versão para impressão

forum04O encontro de dois dias (19 e 20 de Junho de 2014), realizou-se sob o lema "Estimulando o Investimento e Desenvolvimento do Agronegócio em Moçambique" constitui uma oportunidade para consolidar uma plataforma de diálogo e parceria inteligente entre os diferentes actores da cadeia de valor do sector agrário.

O encontro foi dirigido por Sua Excelência Ministro da Agricltura, José Pacheco e tomaram parte 150 participantes entre quadros do Ministério da Agricultura e da Direcção Provincial de Agricultura da Zambézia, Adminiostradores Distritais e os Directores dos Serviços Distritais de Actividades Económicas a nível da Província da Zambézia, Representantes do Governo Provincial, do Município de Quelimane, Empresas ligadas ao sector agrário ao nível da Província da Zambézia, Presidentes dos Conselhos Conselhos de Administração do Regadio do Chókwe e do Baixo Limpopo e ainda representantes da PROSUL e PROIRRI, CTA, Banco Terra, Corredor de Desenvolvimento do Centro, Associações de Jovens Empreendedores e sociedade civil.

forum03

Sua Excelência Ministro da Agricultura, intervindo na cerimónia de abertura deste encontro, que este constitui um mecanismo de consulta entre vários pontos existentes onde o sector privado e parceiros de cooperação partilham ideias, experiências e contribuem para que o agronegócio em Moçambique seja uma realidade, dando resposta aos desafios de segurança alimentar e nutricional a nível nacional e reforçar a capacidade do sector agrário de poder trabalhar tendo em vista a exportar mais produtos agrários para os mercados regionais e internacional.

Durante os dois dias de debate, foi analisado o pulsar do sector agrário, tendo concluído que o ambiente é favorável, contudo há espaço para a sua melhoria. Foram também propostas soluções que visam estimular o investimento para o desenvolvimento cada vez mais acelerado do agronegócio em Moçambique, tendo assegurado aos presentes que o Governo de Moçambique, tomará em consideração todas as contribuições avançadas no encontro, como forma de melhorar a prestação de serviços do sector agrário aos cidadãos e empreendedores.

Na ocasião, o Ministro da Agricultura, José pacheco, saudou as experiências apresentadas durante o evento de modo particular os casos de sucesso apresentados pelos jovesns empreendedores em diversas partes do País, jovens que considerou uma autêntiva revelação e encorajou a avançar com os trabalhos, buscanbdo soluções cada vez mais sustentáveis para os desafios que a produção agrária impõe.

Referiu ainda que durante os debates, foram igualmente identificados desafios muito importantes a destacar, a necessidade de reforçar os mecanismos de diálogo de modo a promover o desenvolvimento do agronegócio mais sólido no País; a necessidade de assegurar que os projectos de agronegócio tenham acesso a energia eléctrica e a água para irrigação a custos mais competitivos; a necessidade de assegurar a massificação de acções referentes ao acesso a insumos, sementes melhoradas, máquinas e alfaias agrícolas, assim como o financiamento compatível com a actividade agrária; a necessidade de melhorar a intervenção do sector agrário ao longo da cadeia de valor da produção agrária de modo a reduzir gradualmente os custos de produção, permitindo que o empresariado nacional seja mais competitivo nos negócios agrários; a necessidade de acompanhamento dos mutuários do crédito agrário para melhorar os níveis de reembolso, sobretudo para os habilitar para a socialização e diversificação das suas actividades e investimentos.

A terminar, José Pacheco afirmou que a produção agrária e o consumo é um direito e dever de cidadania que contribui e habilita para participação de forma mais activa na consolidação da independência e unidade nacional, bem como à convivência pacífica e observação do Estado de Direito que está-se a construir em Moçambique.

Entretanto, "para que esta realidade prevaleça no País, os Moçambicanos tem a oportunidade de definir os destinos do seu país através da participação massiva nos pleitos eleitorais que se avizinham", fim da citação.